Inicial Notícias Brasil SERRA GAÚCHA Parques em meio à natureza apostam em tecnologia e turismo de aventura para atrair público

SERRA GAÚCHA Parques em meio à natureza apostam em tecnologia e turismo de aventura para atrair público

12 min read
0
0
116

Nem só de chocolate e vinho se vive a serra gaúcha. Em meio à natureza, parques temáticos de Canela conquistam de crianças a adultos e são o destino ideal para famílias em busca de diversão. O roteiro agrega tecnologia e turismo de aventura.

Apesar da crise, os empreendimentos do gênero vão bem, obrigado. Empresários do setor atribuem o crescimento de público à alta do dólar, que faz com que a maioria dos brasileiros planeje suas férias dentro do país.

Adrenalina nas alturas e atividades ao ar livre

O Alpen Park é a melhor opção para quem gosta de sentir aquele frio na barriga. Em operação há 14 anos, o parque possui atrações distribuídas em uma enorme área verde, de 7 hectares, situada a 3 quilômetros do Centro de Canela.

O carro-chefe é o Trenó, o primeiro e então único brinquedo da casa, inaugurada em 2003. Atualmente o local soma 14 opções de atividades.

Em cada Trenó cabem duas pessoas. Quem senta atrás comanda o veículo por meio de uma alavanca. São 900 metros de percurso a uma velocidade de até 40 km/h.

Trenó é o carro chefe do Alpen Park, em Canela (Foto: Henrry Palla/RBS TV)

“É bom pra quem está no comando, quem está na frente sofre um pouco”, brinca o militar Luis Fernando Hang Carli , de 25 anos. Ele foi acompanhado da namorada, a personal trainer Gabrielle Simões da Silva, 26 anos. Ambos são de Blumenau, em Santa Catarina, e também praticaram arvorismo e tirolesa.

A montanha-russa faz um percurso de 438 metros chegando a uma altura de 15 metros. A Alpen Blizzard alcança uma velocidade média de 55 km/h. Torre de rapel, muro de escalada e passeio de quadriciclo são outras opções, que exploram, além da adrenalina do usuário, a paisagem da serra gaúcha. Tudo passa por manutenção e supervisão diária, conforme a direção.

“É o espírito de aventura. A gente quer voltar a ser criança”, afirma o empresário paulistano Gerson Acedo Alves, de 38 anos, em visita ao local.

Paulistano Gerson Acedo Alves, de 38 anos, escolheu o Alpen Park pelas atrações de aventura (Foto: Henrry Palla/RBS TV)

Paulistano Gerson Acedo Alves, de 38 anos, escolheu o Alpen Park pelas atrações de aventura (Foto: Henrry Palla/RBS TV)

A direção não divulga o faturamento, mas está otimista, apesar da crise econômica. Como não há ingresso para entrar no Alpen Park, e cada atração é paga à parte, o movimento de público é baseado no uso do Trenó.

No ano passado, foram 200 mil visitantes. A expectativa dos administradores é manter esse número, o que já é considerado um bom resultado.

“Para 2017, estamos um pouco preocupados em função da crise que assola o Brasil. No entanto, temos confiança que será possível manter nossos níveis atuais de público e, caso a economia mostre sinais de recuperação, poderemos ter um aumento sensível, possivelmente no segundo semestre”, analisa o diretor Renato Fensterseifer.

Montanha-russa é uma das atrações do Alpen Park (Foto: Henrry Palla/RBS TV)

Ainda para a temporada de inverno haverá novidades. Será uma torre, o Turbo Drop, de 20 metros de altura.

A estrutura será instalada à beira do vale, o que dará uma sensação de maior altitude. O equipamento sobe girando em 360º e depois desce em queda livre. A projeção é inaugurá-lo em julho.

Também para este ano, mas com previsão de abertura ao longo do segundo semestre, a atração Alpen Kids será remodelada e ampliada. A ideia é deixar o espaço ainda maior e com mais brinquedos para as crianças menores, que ainda não conseguem aproveitar os outros atrativos.

“Será feita uma relocação das bilheterias, com o objetivo de melhorar o atendimento e o conforto dos nossos visitantes, além de melhorar as condições de trabalho dos nossos colaboradores. Serão bilheterias amplas, com maior facilidade de comunicação e com filas cobertas”, acrescenta Fensterseifer, sobre melhorias na estrutura.

Atividades no Alpen Park exploram também a paisagem da serra gaúcha (Foto: Dani Villar/Divulgação)

Aliada à natureza, tecnologia estimula imaginação

A Terra Mágica Florybal leva o nome de uma famosa fábrica de chocolates da região. Foi fundada pelos mesmos donos da empresa, há seis anos.

O parque também é integrado com a natureza e ocupa 4,9 hectares de área. São 30 atrações, algumas delas interativas.

Terra Mágica Florybal mistura temáticas em parque destinado a crianças e adultos (Foto: Divulgação)

Não há uma temática específica. Na Terra Mágica, os atrativos são diversificados e estimulam a imaginação, especialmente dos pequenos.

Lá dentro, os caminhos direcionam ao Território dos Dinossauros, ao Espaço dos Primatas, à Aldeia dos Índios. No meio da trilha, o visitante se depara com estátuas gigantes, que se mexem e emitem sons.

Advogada Giuzeila Machado Watte, de 39 anos, foi com a filha Isadora, de 7, à Terra Mágica Florybal (Foto: Henrry Palla/RBS TV)

“É surpreendente mesmo. Conhecemos a Disney há menos de um ano e ela está encantada com isso aqui”, diz a advogada Giuzeila Machado Watte, 39 anos, apontando para a filha.

“Eu gostei bastante do voo rasante”, elogia a pequena Isadora, de 7 anos, empolgada. Ela se refere ao Voo do Pterodáctilo, atração que simula o réptil voador em forma de teleférico.

Na serra gaúcha a trabalho, a família, que é de Francisco Beltrão, no Paraná, conta que foi atraída pela fachada do local. “Vimos e resolvemos entrar. É digno de primeiro mundo, me surpreendeu mesmo. O custo-beneficio compensa”, assegura a mãe.

O ingresso custa R$ 30 para crianças e R$ 60 para adultos e inclui a maioria das atrações, mas há brinquedos que são pagos separadamente, com preços que variam de R$ 5 e R$ 20.

Família de Minas Gerais aproveitou visita à serra gaúcha para conhecer a Terra Mágica (Foto: Henrry Palla/RBS TV)

O roteiro contempla também o negócio dos proprietários, com uma minifazenda de cacau e uma mina de chocolates, além de uma minifábrica, onde é possível degustar as delícias. Cinema 7D e várias atrações teatrais completam o passeio, que pode durar cerca de três horas e meia.

“Como estamos com criança, entre os parques daqui este me parece o mais adequado”, explica a militar da Aeronáutica Bárbara Ribeiro de Araújo, 27 anos, sobre a escolha do programa mais indicado para a filha de 2 anos. “Tem atrativo tanto pra ela, que é menorzinha, como pra gente também”, completa.

De acordo com a direção do local, no ano passado a Terra Mágica teve um crescimento de 13% de público em relação a 2015. Foram cerca de 300 mil visitantes no período. A administração também não abre o faturamento, mas projeta uma alta de 10% em 2017.

“Gramado e Canela são cidades que têm uma estrutura boa de restaurantes, de hotéis, e já é um destino consolidado no Brasil, então o movimento é grande por aqui de forma geral”, sustenta a gerente comercial Carolina Bertolucci.

“A gente sabe que algumas operadoras de viagem tiveram redução no número de pacotes de viagem, mas a serra gaúcha costuma ser um destino de turismo frequente, então o crescimento de público no parque é uma consequência disso”, acrescenta ela.

Terra Mágica Florybal tem atrações interativas e contemplativas (Foto: Henrry Palla/RBS TV)

Fonte: G1

Carregar mais notícias relacionadas
Load More By Rádio Caraí
Load More In Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

5ª Mateada – Fotos

5ª Mateada – Fotos …